Tudo Bahia
Portal de Notícias

Revisão do INSS: 170 mil pessoas devem atender ao chamado

De acordo com o governo federal, uma nova revisão do INSS atingirá cerca de 170 mil pessoas que são seguradas na Previdência Social. No caso, haverá um pente-fino na área dos benefícios por incapacidade temporária.

Os segurados estão sendo contatados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) desde o começo do mês de julho por meio de cartas com o selo do governo. O alvo são os beneficiários que não realizam perícias médicas há mais de seis meses. Anteriormente, havia uma tolerância maior por causa da pandemia.

Revisão do INSS: como funcionará

Como informado, a revisão do INSS contará com o envio de cartas aos segurados. Nas correspondências, que possuem notificação da data de recebimento, é informado que há um prazo de 30 dias para que o beneficiário agende uma perícia médica.

O exame, realizado em uma unidade da Previdência Social, tem como objetivo identificar se a situação do segurado ainda requer que pagamentos sejam feitos. Como se trata de incapacidade temporária, em algum momento os repasses serão cortados.

Segundo o INSS, é possível que haja convocações de revisões por meio de rede bancária (notificação na conta do beneficiário) ou mesmo chamadas via meio eletrônico ou Diário Oficial da União.

Pente-fino do INSS para quem possui pendências

Além da revisão do INSS para benefícios por incapacidade temporária, a autarquia atua em uma outra frente. Denominada de revisões administrativas, o objetivo é resolver pendências com quem possui algum tipo de documentação faltando.

Estima-se que 1,7 milhão de pessoas se encaixam na situação. Para esses segurados, já foram enviadas 732.586 cartas para revisão. Há um prazo de 60 dias para regularizar a documentação e continuar a receber os pagamentos.

Caso o segurado ignore a mensagem do governo, o benefício poderá ser suspenso ou mesmo cancelado. Para revisões administrativas é possível enviar os documentos sem a necessidade de comparecer a uma unidade da Previdência Social. Basta utilizar o aplicativo Meu INSS (iOS ou Android).

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais