Tudo Bahia
Portal de Notícias

IPVA deve sofrer reajuste a partir de 2022; confira a previsão

O valor dos automóveis subiu no decorrer de 2021, tanto novos como usados. Essa alta deverá impactar o IPVA no ano que vem.

Não há dúvidas que a inflação segue em ritmo acelerado, bem como preços de itens básicos da alimentação e energia elétrica. Inclusive, tudo indica que o setor de transportes, além de sofrer os impactos dos altos preços dos combustíveis, terá aumento a partir de 2022 (dessa vez, no Imposto sobre Veículos Automotores – IPVA).

Desde o início da pandemia, adquirir carros zero quilômetro não tem sido uma tarefa fácil e não basta ter dinheiro, mas também paciência. De lá para cá, ocorreu uma paralisação na produção por falta de componentes eletrônicos e aumento de custo da matéria-prima, podendo incluir o aço, alumínio e ferro.

Com isso, o valor dos automóveis subiu no decorrer de 2021, tanto novos como usados. Isso acabou puxando a alta no IPVA, sobretudo para o próximo ano. Ocorre que o IPVA é calculado a partir do valor venal médio do veículo.

É necessário entender que o aumento do IPVA não será como consequência das alíquotas que são cobradas pelos estados. Cada estado estipula uma alíquota diferente, chegando inclusive a diferenciar conforme modelo do veículo, se com carroceria ou não.

A previsão é de que ocorra reajuste de 30% para 2022, baseado nos valores dos veículos. O IPVA é cobrado a partir do modelo e o valor de venda conforme a tabela FIPE. Os maiores aumentos na venda dos veículos são previstos para São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro; todos com alíquota na casa dos 4%. São esses os valores que influenciarão diretamente no valor do IPVA.

No primeiro semestre deste ano, a venda de carros usados disparou devido à dificuldade das montadoras de oferecerem os veículos novos a pronta entrega e, sobretudo, pelo preço mais elevado. Veja abaixo como calcular o valor que pagará em seu IPVA em 2022.

Como calcular o valor do IPVA 2022

Primeiro, é necessário acessar a tabela FIPE e procurar pelo modelo de seu veículo. Em seguida, some o valor da alíquota em seu estado e divida por 100. Veja o exemplo abaixo:

  • Carro – R$ 30 mil (tabela Fipe);
  • Alíquota – 4%;
  • 30 x 4 = 12 mil ÷ 100 = R$ 1.200,00. 

Abaixo segue lista das alíquotas conforme o estado:

  • São Paulo: 4%;
  • Rio de Janeiro: 4%;
  • Minas Gerais: 4%;
  • Goiás: 3,75%;
  • Distrito Federal: 3,5%;
  • Mato Grosso do Sul: 3,5%;
  • Paraná 3,5%;
  • Alagoas 3%;
  • Amazonas: 3%;
  • Amapá: 3%;
  • Pernambuco: 3%;
  • Rio Grande do Norte: 3%;
  • Rio Grande do Sul: 3%;
  • Roraima: 3%;
  • Bahia: 2,5%;
  • Ceará: 2,5%;
  • Maranhão: 2,5%;
  • Pará: 2,5%;
  • Paraíba: 2,5%;
  • Piauí: 2,5%;
  • Sergipe: 2,5%;
  • Acre: 2%;
  • Espírito Santo: 2%;
  • Mato Grosso: 2%;
  • Rondônia: 2%;
  • Santa Catarina: 2%;
  • Tocantins: 2%.
LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais