Tudo Bahia
Portal de Notícias

Diesel fica 8,9% mais caro, conforme novo reajuste da Petrobras

A categoria dos caminhoneiros está insatisfeita com o reajuste do diesel e deve manifestar-se. Saiba mais detalhes sobre o assunto.

A partir desta quarta-feira (29/09), o valor do diesel fica 8,9% mais caro nas refinarias. O anúncio foi dado pela Petrobras, confirmado que haveria mudança no preço médio de venda do combustível de R$ 2,81 para R$ 3,06. Isso representa um reajuste de R$ 0,25 por litro.

A última vez que foi anunciado um reajuste no preço do diesel foi em 5 de julho deste ano de 2021, quando houve um aumento de R$ 0,10 (3,7%). Na época, o preço do combustível subiu para R$ 2,81 por litro nas refinarias. Então, essa é a primeira revisão feita em 85 dias.

Na nota da petroleira, a nova alta é um reflexo de parte da elevação dos níveis internacionais do preço de petróleo e da taxa de câmbio. Petrobras também responsabiliza mistura obrigatória de 12% de biodiesel e 88% de diesel para a composição do diesel comercializado nos postos como responsável pelo alto preço final dos combustíveis.

Desse modo, a parcela que a petroleira recebe é de R$ 2,70 por litro em média, uma variação de R$ 0,22. No entanto, a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) estima que há uma defasagem de R$ 0,50 por litro. Comparando com mercado internacional, a revisão realizada pela Petrobras é o dobro da executada internacionalmente.

O único combustível que passou por reajuste foi o óleo diesel. A estatal não informou reajuste nos preços dos demais combustíveis, como a gasolina e o gás liquefeito de petróleo (GLP). Depois do anúncio do reajuste no diesel, a categoria dos caminhoneiros expressou insatisfação.

O Conselho Nacional do Transporte informou, ao portal Metrópoles, que fará uma reunião a fim de definir parâmetro de manifestação.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais