Tudo Bahia
Portal de Notícias

Brasileirão: volta do público é aprovada na Série A, mas Bahia x Ceará será adiado

Ficou decidido, na reunião, que a partida entre Bahia x Ceará, que ocorreria no próximo sábado (02/10), deverá ser adiada. Saiba mais.

Na última terça-feira (28/09), uma reunião entre a maioria dos times de futebol do país e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aprovou a volta do público para jogos da Série A do Brasileirão. Com a ausência de representantes do Flamengo e apenas Athletico-PR sendo contrário ao retorno, alguns times ainda precisam da liberação em seus respectivos estados e capitais.

Ficou decidido, na reunião, que a partida entre Bahia x Ceará, que ocorreria no próximo sábado (02/10), deverá ser adiada. Dos 20 clubes, o Esquadrão de Aço é o único que não tem a liberação para torcida no estádio. A partida entre Santos x Fluminense também ocorreria neste final de semana e foi adiada.

No caso desse último jogo, o time da Baixada Santista aguarda a liberação do governador de São Paulo, João Dória (PSDB-SP) que passará a valer a partir de segunda-feira (04/10). O Palmeiras, que se classificou na noite da última terça-feira (28/09) para a final da Libertadores após empate contra o Atlético-MG, não quis adiar a partida do próximo domingo (03).

O time jogará no Allianz Parque contra o Juventude, mesmo sem torcida. Red Bull Bragantino, que enfrenta o Corinthians pela 24ª rodada do Brasileirão, também jogará sem o público. O jogo entre os dois times está marcado para ocorrer em Bragança Paulista, no Estádio Nabi Abi Chedid, no sábado (02/10).

O presidente interino da CBF, Ednaldo Rodrigues, afirmou à imprensa que todos os protocolos de segurança sanitária serão mantidos no retorno dos torcedores aos estádios. Desde a primeira reunião entre a CBF e os clubes, ficou acertado que cada time pleitearia junto às prefeituras e governos a liberação.

O Bahia, no entanto, teve o pedido negado pelo governador da Bahia Rui Costa, sendo, desse modo, o único a não conseguir. O governador afirmou que o aumento nos casos da COVID-19 no estado impossibilitou a liberação. Ainda foi informado pelo clube que, em dez dias, uma nova avaliação seria feita.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais