Tudo Bahia
Portal de Notícias

Pesquisadores identificam mais de 300 novos exoplanetas; entenda

Atualmente, já são 4.569 exoplanetas identificados, além dos novos 301. As descobertas foram feitas graças a um novo recurso de machine learning.

O avanço na inteligência artificial tem ajudado nas pesquisas astronômicas de uma forma acelerada. Prova disso foi a descoberta de 301 novos exoplanetas, ou seja, planetas que orbitam uma estrela que não seja o Sol, sendo, portanto, diferente do nosso sistema planetário.

As descobertas foram feitas graças a um novo recurso de machine learning, batizado de ExoMiner. Ele é capaz de detectar um exoplaneta e, assim, dar mais precisão ao processo de descoberta.

A Nasa (agência espacial norte-americana) informou, em seu site, que a ExoMiner utiliza a base de dados das missões Kepler e K2 da NASA, que disponibiliza a lista dos estudos contendo os candidatos a lista de exoplanetas.

Através da ExoMiner, características de inteligência humana, combinadas com a precisão do sistema, conseguem projetar a resultados confiáveis de forma nitidamente mais rápida. Conforme o comunicado da Nasa, são milhões de estrelas no campo de visão, isso identifica que cada estrela possui potencial para abrir exoplanetas.

Ao examinar dados estatísticos com inteligência artificial e os parâmetros já utilizados para identificar outros exoplanetas, o ExaMinor consegue uma precisão e rapidez para o resultado. Atualmente, já são 4.569 exoplanetas identificados, além dos novos 301.

Os exoplanetas não possuem capacidade de abrigar vida e, portanto, não podem ser colonizados. Não existem, nesses planetas, alguma característica semelhante à Terra, mas servem como objeto de estudos. A Nasa ainda anunciou que continuará promovendo ajustes para uma precisão ainda maior.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais