Tudo Bahia
Portal de Notícias

Shows e aulas continuam suspensas na Bahia até 15 de janeiro

A realização de shows e aulas presenciais continuam suspensas no estado da Bahia. Decreto que proíbe as atividades foi prorrogado.

O Governo do Estado da Bahia prorrogou o decreto de nº 19.586/2020, que suspende as aulas nas unidades de ensino das redes pública e privada e os shows em toda o estado. A prorrogação está publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (05) e vale até o dia 15 de janeiro de 2021.

O decreto proíbe também a realização de atividades com público superior a 200 pessoas, como passeatas, feiras, circos, eventos científicos, desportivos e religiosos. Shows e festas, públicas ou privadas, seguem proibidos independentemente do número de participantes.

Cerimônias de casamento e solenidades de formatura podem ser realizadas desde que limitadas a até 200 pessoas.

Shows e aulas presenciais continuam suspensas na Bahia

O decreto divulgado pelo Governo do Estado terá validade até o dia 15 de janeiro. Depois disso, haverá uma nova avaliação e será verificada a necessidade de nova prorrogação.

Nesta terça-feira, 05 de janeiro de 2021, o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), disse durante coletiva de imprensa que se reunirá em breve com o Governador da Bahia, Rui Costa (PT), para discutir o retorno das aulas presenciais na capital.

“Estou na expectativa de um encontro com o governador, que deve ocorrer nesta semana. Vamos tratar de alguns assuntos de interesse da cidade, em especial a retomada da educação. Preciso entender o que ele está pensando”, comunicou o prefeito.

Vale lembrar que as atividades escolares estão suspensas desde o dia 19 de março do mesmo ano. Além de manter as aulas suspensas na Bahia, o governo estadual também revogou o trabalho remoto para os servidores que tenham 60 anos ou mais.

O objetivo era o de resguardar aqueles que se enquadrem nos grupos de risco associados ao novo coronavírus.

Vacinação contra COVID-19

No início de dezembro de 2020, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a Vacina de Oxford deveria chegar no Brasil em janeiro. Espera-se que até 15 milhões de doses desembarquem no país até o mês de fevereiro.

A vacina é produzida pelo laboratório AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford no Reino Unido e também possui o apoio da Fiocruz (fundação Oswaldo Cruz).

Além de receber as 15 milhões de doses, o negócio fechado entre o governo brasileiro e os desenvolvedores da vacina garante que haverá uma transferência de tecnologia para o país.

Com isso, o Ministério da Saúde acredita que até o primeiro semestre de 2021 o Brasil terá pelo menos 100 milhões de doses prontas para distribuir. Como a vacina requer duas doses, 50 milhões poderão estar imunizados.

Contudo, maiores informações sobre como será o processo de imunização ainda não foram divulgadas.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais