Tudo Bahia
Portal de Notícias

Especialistas alertam sobre álcool em gel em carros

Em tempos de pandemia, e a necessidade de higienizar as mãos, muitas pessoas tem deixado o álcool em gel nos veículos. O que, especialistas alertam, pode ser perigoso.

Um item começou a ser muito procurado para consumo entre as famílias brasileiras: o álcool em gel. Também pudera, o produto é uma forma rápida de higienizar as mãos em tempo de pandemia pelo coronavírus e, por isso, se tornou aliado indispensável. Apesar disso, especialistas alertam sobre o cuidado com seu uso para evitar acidentes.

Esse alerta é, principalmente, para as pessoas que fazem uso recorrente do produto e precisam do carro para se locomover. É preciso atenção redobrada.

De acordo com recomendações do Corpo de Bombeiros, o risco de acidentes é real, já que se o produto estiver armazenado em vasilhames impróprios, pode acabar gerando uma combustão e princípio de incêndio. Essa atenção se deve, principalmente, às pessoas que retiram o álcool em gel de sua embalagem de origem e armazenam em outros frascos.

A recomendação mais acertada para àqueles que não consigam comprar o álcool em gel, é o uso de água e sabão mesmo para higienizar as mãos. Esse método é tão eficaz quanto o uso do álcool. Para quem tem o produto, tanto na forma líquida, quanto em gel, não deve esquecer o produto dentro do carro e carregar sempre consigo.

Especialistas alertam para o número crescente de pacientes com queimaduras

Com a quantidade crescente de pessoas fazendo uso do álcool líquido e em gel, aumentou também a procura de atendimento hospitalar de pessoas com queimaduras fruto do uso destes produtos.

Dados disponibilizados pela Sociedade Brasileira de Queimaduras indicam que, desde 19 de março, quando houve a flexibilização do álcool pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, 100 casos de queimadura já foram registrados no país.

Quando o uso do álcool líquido ou em gel for extremamente necessário a pessoa não deve se aproximar de chamas como velas, fogão, cigarro aceso, dentre outras fontes.

Higienização com água e sabão é eficaz

O uso do álcool em gel não é suficiente no dia a dia, ou seja, não substitui lavar as mãos com água e sabão. Ambas as formas de higienização são importantes e previnem doenças como, por exemplo, a gripe comum.

Especialistas alertam que a sujeira não pode ser retiradas com álcool. Dessa forma, quando as mãos estão visivelmente sujas, devem ser lavadas com água e sabão.

O uso da água e sabão é eficaz quanto a higienização das mãos, e acaba sendo o método mais simples para o individuo se proteger contra a covid-19. É importante lavas as mãos, corretamente, várias vezes ao dia.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais