Tudo Bahia
Portal de Notícias

Forças Armadas não conseguem garantir a soberania do país, diz Edson Pujol

Nesta quinta-feira (12/11), o general Edson Pujol, comandante do Exército, afirmou que as Forças Armadas e o Exército brasileiro não dispõem dos recursos necessários para garantir a soberania do país. O comandante fez essas declarações no evento virtual do Instituto para a Reforma das Relações entre Estado e Empresa (IREE).

O comandante fez essa declaração dois dias depois que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ter sugerido um confronto bélico contra os Estados Unidos, caso Joe Biden sancionasse o Brasil por conta do desmatamento na Amazônia.

A defesa antiaérea foi citada por Pujol como um dos pontos em que a capacidade das Forças Armadas precisa ser melhorada. Em desacordo com a declaração de Jair Bolsonaro, o comandante do exército declarou que não existe uma ameaça real ao Brasil e diz que tem trabalhado para que o Exército se distancie de políticas partidárias.

“Nosso assunto é militar, preparo e emprego. As questões políticas? Não nos metemos em áreas que não nos dizem respeito. Não queremos fazer parte da política governamental ou do Congresso Nacional e muito menos queremos que a política entre em nossos quartéis”, declarou o comandante Edson Pujol.

Ponderações sobre Forças Armadas e Exército no IREE

Também participaram do evento virtual da IREE os ex-ministros da Defesa Raul Jungmann e do Gabinete de Segurança Institucional, general Sérgio Etchegoyen. Durante o debate, o general Etchegoyen perguntou a Edson Pujol sobre a possibilidade de algum país ser uma ameaça ao Brasil. O comandante do exército declarou que “hoje não, mas não sabemos daqui 3 ou 4 anos. Por isso fazemos nosso planejamento estratégico.”

Pujol diz ser necessário que as forças armadas brasileiras aumentem sua capacidade operacional. De acordo com o general, “as Forças Armadas – e o Exército – são proporcionalmente as menores do mundo em relação ao tamanho de nosso território e da população e em relação à importância geoestratégica e econômica do Brasil”.

“Somos uma reserva de alimentos para as próximas décadas e de água e minerais estratégicos que serão necessários para a humanidade. Estamos muito aquém do que o Brasil precisa para que as Forças Armadas cumpram suas missões constitucionais”, acrescentou Pujol.

Planejamentos e soluções

Pujol falou sobre a necessidade de um planejamento estratégico das Forças Armadas e do Exército. E declarou que o cenário da guerra atualmente apresenta novos desafios, como o uso de drones contra forças blindadas no recente conflito entre o Azerbaijão e a Armênia.

Além disso afirmou a importância de desenvolver os 17 projetos estratégicos do Exército. Dentre eles o programa Guarani e o sistema Astro 2020. Esses projetos pretendem melhorar a capacidade de defesa antiaérea das Forças Armadas e Exército.

O comandante disse que uma forma de resolver a questão da falta de recursos das Forças Armadas e do Exército é ampliar o número de militares temporários, assim como aumentar o tempo de permanência de uma parte desse contingente na Força, de oito anos para dez anos.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais