Tudo Bahia
Portal de Notícias

Golpe da maquininha: Entregadores de delivery são suspeitos no Rio

Um novo golpe na praça! No Rio de Janeiro, alguns clientes foram lesados por criminosos que usam os aplicativos de delivery de comida. Entregadores dessas plataformas são suspeitos de envolvimento no golpe da maquininha.

De acordo com informações do EXTRA, ao menos seis pessoas foram lesadas no últimos meses e registraram boletim de ocorrência em delegacias da Zona Sul e do Centro do Rio de Janeiro.

Investigações da Polícia Civil apuram se os profissionais têm participação direta nos crimes ou se podem ter sido vítimas de algum tipo de golpe ou roubo de dados.

Golpe da maquininha: como funciona?

De acordo com as vítimas, existem duas situações distintas para o golpe da maquininha. Em um dos casos, os golpistas digitam nas máquinas de cartão de crédito e débito valores bem superiores àqueles que afirmam estar cobrando. Nesses casos é comum que o cliente não confira o valor cobrado e coloca a senha.

Em outra situação comum, o entregador afirma ter tido problemas na taxa de entrega e, por esse motivo, o pagamento deve ser feito diretamente a ele.

Um dos casos aconteceu com um professor de 41 anos que fez um pedido de lanche pelo iFood em junho. De acordo com ele, enquanto aguardava o pedido, recebeu uma ligação de que a entrega não havia sido cobrada no valor total do pedido e, dessa forma, o valor deveria ser pago diretamente ao entregador.

A vítima afirma que o entregador digitou o valor de R$ 4,90 em seu telefone celular e apresentou uma máquina que tinha o visor apagado para que ele digitasse sua senha. Depois de efetuar o pagamento, recebeu uma mensagem de texto no celular informando um pagamento no valor de R$ 3.304,90.

A modelo Yasmin Brunet também foi vítima do golpe da maquininha. Ela contou em suas redes sociais que sofreu o golpe ao pedir comida por um aplicativo de entrega. A modelo diz que o entregador cobrou R$ 7,9 mil em seu cartão, quando deveria ter passado R$ 77.

As reclamações sobre esse tipo de fraude cresceram 186% em um ano, segundo dados do Procon-SP divulgados no fim de junho. Houve 249 queixas contra as empresas iFood, Rappi e Uber Eats entre janeiro e maio deste ano.

Como evitar esse tipo de golpe?

Ninguém está livre de ser vítima de um golpe financeiro. Contudo, para especificamente no golpe da maquininha, é possível estar atento às seguintes dicas:

  • Evite usar a máquina de cartão, prefira pagar diretamente no aplicativo;
  • Acompanhe a tela do aplicativo: não pode haver cobrança de taxas extras se o pagamento já foi feito corretamente;
  • Se tiver de pagar na entrega, preste atenção no valor e verifique se a maquininha de pagamento está em boas condições;
  • Nunca pague sem visualizar o valor cobrado;
  • Confirme com seu banco o valor cobrado pelo serviço assim que realizar o pagamento.
LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais