Tudo Bahia
Portal de Notícias

INSS deve revisar 200 mil benefícios pagos em 2020; entenda o que isso significa

Os segurados que tenham adquirido o benefício do auxílio-doença sem perícia, dessa forma, correm o risco de perdê-lo. Saiba mais.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai revisar cerca de 200 mil benefícios do auxílio-doença que podem ter sido liberados sem a realização de perícia. Os segurados que tenham adquirido o benefício sem perícia correm o risco de perdê-lo, caso sejam verificadas irregularidades na concessão.

Os benefícios que foram liberados no ano passado dispensaram a perícia devido às medidas de prevenção contra a COVID-19, que manteve as agências do órgão fechadas. Segundo o instituto, 3 milhões de solicitações de antecipação foram realizados em todo o país. Desse total, um milhão de pedidos foram autorizados e ainda existem 200 mil revisões em análise.

Durante a pandemia, os segurados que não fizeram a comprovação médica para solicitação do auxílio-doença receberam R$ 1.045 até que a perícia fosse realizada. Caso a revisão comprove que o beneficiário tem direito a um valor maior, serão repassados a diferença em atrasados.

Quanto tempo vai levar a revisão dos auxílios-doença?

Por hora, o INSS não informou um prazo para que as revisões sejam finalizadas. Em setembro do ano passado, o instituto já havia entrado em contato com 732.586 segurados por meio de cartas, avisando da revisão administrativa de benefícios com pendências documentais identificadas pelo Instituto.

Então, os beneficiários do auxílio-doença que estiverem com seu pedido de revisão pendente podem consultar o andamento do processo pelo site ou aplicativo do Meu INSS.

Para acessar essa informação, basta acessar o Meu INSS pelo aplicativo ou site, procurar pela opção requerimentos, selecioná-la e, em seguida, acessar a opção “Revisão de Auxílio-Doença com Documento Médico”.

Regulamentar a documentação do auxílio-doença

Os segurados que receberem o aviso de revisão do auxílio-doença tem o prazo de 60 dias para regularizar a documentação necessária. Isso é necessário para conseguir manter o pagamento regular do benefício.

Mesmo que a regulamentação possa ser feita presencialmente, o instituto aconselha os beneficiários a enviar a documentação pelo aplicativo ou site Meu INSS, no campo “Atualização de Dados de Benefício”.

Mas, caso o segurado prefira o atendimento presencial, ele deve ligar para o número 135 e selecionar a opção “Entrega de Documentos por Convocação”. Assim, será possível fazer o agendamento do atendimento na agência do INSS mais próxima de sua residência.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais