Tudo Bahia
Portal de Notícias

Saiba como verificar se o seu CPF está sendo usado por terceiros

O sistema registrato é administrado pelo Banco Central. O cidadão na página poderá fazer a consulta do número do seu CPF.

O vazamento de dados de brasileiros tem sido mais frequente nos últimos anos. O maior registro de vazamento foi descoberto no início de 2021. Foram mais de 220 milhões de brasileiros que tiveram seus dados divulgados.

Os consumidores com os dados vazados acabam ficando mais vulneráveis aos golpes dos criminosos que clonam o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e utilizam em compras, financiamentos, empréstimos e abertura de contas.

Como saber se o CPF foi clonado?

Poucas pessoas sabem que é possível fazer a verificação para saber se o documento foi clonado por criminosos. Quem disponibiliza essa consulta é o Banco Central. As informações são fornecidas pelo registrato em uma página no site do BC.

O sistema registrato é administrado pelo Banco Central. O cidadão na página poderá fazer a consulta do número do seu CPF. Ele terá um relatório contendo toda a movimentação feita em bancos e também em financeiras. Os mesmos dados são fornecidos também para o CPF de pessoas jurídicas.
No Banco Central, é possível fazer a verificação das seguintes movimentações:

  • Abertura de contas bancárias que estão ativas e também as inativas;
  • As dívidas que estão abertas ou que já foram liquidadas;
  • As remessas de dinheiro que foram feitas para o exterior;
  • Também as chaves de Pix;
  • Também será fornecido todo o histórico em bancos e financeiras de pessoas físicas ou jurídicas.

O acesso à página do registrato no Banco Central é fácil. O cidadão será direcionado até a conta gov.br para fazer o cadastro e também realizar o cadastro no registrato. Então, será direcionado a uma outra página onde vai fazer esse cadastro com informações do número do CPF, data de nascimento e primeiro nome da mãe.

A pessoa também deve informar o banco onde tem conta para que o cadastro seja validado. Só então, as informações serão comparadas com as da instituição financeira. Em seguida, vai ser liberada uma frase de segurança para o usuário. Ele utilizará a frase na página do banco, na opção registrato.

Depois, será solicitada uma senha de seis dígitos da conta corrente. Lembrando que, se o procedimento não for realizado no prazo de 48 horas, será preciso fazer uma nova frase de segurança.

Com a senha, o cliente volta para o site do Banco Central. Lá, será pedido novamente o número do CPF, a frase fornecida e a instituição desejada. Também serão necessárias informações do e-mail e a criação de uma senha. Em seguida, clicar no botão “Concluir credenciamento”.

Também existe outra forma de fazer a consulta da utilização do CPF que é através da plataforma Serasa. Nela, também é necessário fazer um cadastro e as informações serão disponibilizadas gratuitamente.

Na plataforma, também existe uma página Serasa Antifraude. Nela, os consumidores são notificados, através do SMS ou pelo e-mail. Nos casos em que o CPF seja consultado ao fazer uma compra, ao fazer um empréstimo ou quando for abrir uma empresa.

Para evitar fraudes, a dica ao cidadão é ter cuidado ao divulgar o número do CPF e evitar fornecer o documento nas redes sociais. Também é importante fazer essa verificação nos sites do Banco Central e Serasa sempre que possível.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais