Tudo Bahia
Portal de Notícias

Novo dono do Newcastle está cogitando adquirir gigante europeu, especula jornal

Oferta de R$ 6,4 bilhões teria sido feita pelo príncipe da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, aos donos de gigante italiano.

De acordo com o jornal Espanhol As, o príncipe da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, estaria interessado em comprar um dos gigantes do futebol europeu. O herdeiro da coroa teria interesse na Internazionale (Inter de Milão).

Recentemente, um fundo árabe administrado por bin Salman foi o responsável por ter comprado o clube inglês Newcastle. O valor da aquisição foi uma das principais notícias do mundo do futebol. O fundo desembolsou 300 milhões de Euros, algo em torno de R$ 2,2 bilhões.

Compra da Internazionale estaria acertada

Segundo a publicação do jornal espanhol, o príncipe e os atuais proprietários da Inter de Milão, a família Zhang, teriam chegado a um acordo que seria benéfico para ambas as partes. Seriam pagos 1 bilhão de Euros ou R$ 6,4 bilhões pela aquisição do clube italiano.

Vale lembrar que a Inter de Milão passou por alguns problemas financeiros. Por não ter verbas suficientes, teve que vender Romelu Lukaku, atacante e uma das principais peças da equipe. Hakimi foi outro que deixou o time.

A Internazionale é um dos maiores times da Europa e faz parte dos três grandes da Itália, ao lado de Milan e Juventus. A equipe possui três mundiais (um FIFA), três Champions League, três Uefa Europa League e 19 títulos da Série A do Campeonato Italiano.

Por outro lado, a compra da Inter de Milão apontaria para a solidificação de uma nova corrente no futebol. Times grandes e médios sendo vendidos para bilionários de fora do próprio país.

Além do Newcastle e possivelmente da Inter, o PSG e o Manchester City são exemplos mais recentes de clubes que foram vendidos para pessoas do exterior. Essa sequência de vendas vem gerando protestos por muitos torcedores que alegam que os donos não teriam vínculos reais com os clubes.

Segundo eles, os proprietários apenas vislumbrariam os possíveis lucros.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais