Tudo Bahia
Portal de Notícias

Combate à COVID-19: China sugere que comissário de bordo usem fraldas

Para evitar o uso dos banheiros nas aeronaves, a CAAC recomenda o uso de fraldas aos comissários de bordo

Em 25 de novembro deste ano, a Administração de Aviação Civil da China (CAAC) anunciou novas medidas de combate à COVID-19 para o setor de aviação do país. O documento (Diretrizes Técnicas para a Prevenção e Controle de Epidemias em Companhias Aéreas, 6ª edição) descreve todas as orientações a respeito das práticas de higiene a serem seguidas nas aeronaves e aeroportos.

Conforme a pandemia da COVID-19 avançou, todas as autoridades de transporte aeroviário em todo o globo adaptaram seus protocolos para garantir a segurança dos passageiros e tripulação. Dentre as medidas da CAAC (Administração de Aviação Civil da China) que tem chamado a atenção, está a recomendação para que os comissários de bordo usem fraldas como forma de combater a COVID-19.

De acordo com o documento “recomenda-se que os tripulantes de cabine usem fraldas descartáveis e evitem usar os banheiros, com exceção de circunstâncias especiais, para evitar riscos de infecção”. Essa diretriz leva em consideração o fato de que o banheiro é considerado o lugar de mais fácil propagação do vírus.

Em agosto, uma passageira que fazia o trajeto da Itália para a Coreia do Sul foi infectada com COVID-19 durante sua viagem. Ao prestar depoimento, a mulher disse que o único momento em que ela esteve sem a máscara durante o voo foi em uma ida ao banheiro, isso apresentado como a provável causa de contaminação.

As diretrizes da CAAC aconselham tripulantes que estejam em voos com destino a países de alto risco a usarem usar “máscaras médicas, luvas médicas descartáveis ​​de dupla camada, óculos de proteção, chapéus descartáveis, roupas de proteção descartáveis ​​e protetores de calçados descartáveis”.

Design em prol da saúde

Mesmo antes da pandemia, o design dos banheiros das aeronaves já era um assunto debatido pelas companhias aéreas. O combate à COVID-19 impôs uma urgência para a criação de novas alternativas para garantir a segurança dos passageiros e tripulação dos voos.

Uma alternativa que tem sido desenvolvida pela companhia aérea japonesa ANA é um protótipo de uma nova porta de banheiro que não precisa usar as mãos para ser aberta. Já a fabricante Boeing fez o pedido de uma patente para um “banheiro autolimpante”, a ideia é depois de cada uso o banheiro usaria luz UV para higienizar 99,9% dos germes do local.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais