Tudo Bahia
Portal de Notícias

Ergonomia: o que é e porque é importante para quem está em home office

A implantação de um home office em caráter de urgência pegou muitos trabalhadores de surpresa e nem todos tinham os móveis adequados.

Um total de 7,3 milhões de brasileiros estão trabalhando em home office, segundo pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Passando mais tempo em casa e em frente às telas, muitas vezes em espaços que foram improvisados por conta do isolamento social repentino imposto pela Covid-19, esses profissionais devem redobrar a atenção com relação à ergonomia.

Na definição do manual desenvolvido pelo departamento de Fisioterapia da Universidade Federal do Ceará (UFC), “a ergonomia é uma ciência de abordagem interdisciplinar, que visa adaptar o ambiente de trabalho ao trabalhador.” Na prática, essa adaptação é realizada considerando aspectos físicos, fisiológicos e psicossociais.

Desta forma, a ergonomia contribui para a prevenção de uma série de problemas de saúde, como aqueles relacionados à postura incorreta: dores nas costas, na cabeça e no pescoço, cifose, insônia, lesões, dentre outros. “As implicações da má postura para a saúde são inúmeras”, alerta o médico ortopedista da Rede D’Or São Luiz e especialista em cirurgia da coluna, Luís Eduardo Carelli.

Como adaptar o ambiente para home office

A implantação de um home office em caráter de urgência pegou muitos trabalhadores de surpresa e nem todos tinham os móveis adequados para assegurar uma postura correta ao longo do dia. Mas a situação que era prevista como temporária tende a se tornar permanente em muitas empresas, como já apontado por estudos recentes.

Pesquisa realizada pela consultoria KPMG com 361 executivos do país revelou que 87,3% pretendem formatar um sistema híbrido de trabalho após a pandemia, que mescla dias de atividades presenciais e outros de atuação remota.

Para garantir uma boa saúde durante o home office, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) orienta “usar cadeiras com encosto, firmar os pés no chão e manter os pulsos apoiados na mesa”.

Ainda com relação ao assento, o ideal é que as costas fiquem retas e apoiadas. Também é indicado o uso de almofadas de apoio para maior conforto da região lombar Já as pernas devem formar um ângulo de 90º.

Outra recomendação é manter ombros e pescoço relaxados. Posicione a tela do computador na altura do campo de visão para evitar inclinar-se. A SBOT alerta, ainda, para a importância de “fazer pausas, levantar a cada hora de trabalho, beber água, ter uma boa alimentação e praticar exercícios”.

Atenção aos sinais do corpo

De acordo com o manual da UFC, quando o ambiente de trabalho não está ergonomicamente adaptado, o profissional está sujeito a desenvolver sintomas como fadigas muscular e mental; alterações sensoriais como queimação e formigamento; dor; dificuldades para dormir, dirigir e manter-se na mesma posição por mais tempo. Estes sintomas indicam que algo não vai bem e podem evoluir para patologias crônicas.

A recomendação é observar os sinais dados pelo corpo e buscar ajuda profissional para identificar o problema, tratá-lo corretamente e evitar a sua evolução. Consulte um médico ortopedista para uma avaliação clínica e, se preciso, a realização de exames de imagem que possam auxiliar no diagnóstico.

Fonte: Agência Experta Media

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais