Tudo Bahia
Portal de Notícias

Bolsonaro pretende federalizar Fernando de Noronha: “Ilha de amigos do rei”

O presidente Jair Bolsonaro pretende federalizar a ilha de Fernando de Noronha. Foi isso que ele afirmou durante uma transmissão ao vivo, no Palácio da Alvorada. Para ele, é um absurdo pagar R$ 100 para entrar no arquipélago em Pernambuco:

“É um absurdo você ir para uma praia de Fernando de Noronha [e ter que] pagar R$ 100. É meio lobo-guará, pô. Em dois dias, é um lobo-guará pra ir na praia. É um absurdo isso aí, é inacreditável. Isso aí tem que mudar, pô”, comentou.

Além disso, o presidente afirmou que o lugar se tornou um lugar privativo, de poucos. “Eu sugeri a gente federalizar Fernando de Noronha, que parece que virou ali uma ilha de amigos, não quero falar o nome aqui pra não ter problema, do rei. E o rei não sou eu”, disse.

Bolsonaro pretende federalizar Noronha: críticas à cobrança de taxas

Bolsonaro criticou durante seu pronunciamento a cobrança de taxas para ingresso na ilha. Para ele, é absurda a cobrança. “É um absurdo você ir para uma praia de Fernando de Noronha [e ter que] pagar R$ 100. É meio lobo-guará, pô. Em dois dias, é um lobo-guará pra ir na praia. É um absurdo isso aí, é inacreditável. Isso aí tem que mudar, pô”, afirmou.

Além disso, segundo o presidente, existem outras questões burocráticas identificadas na ilha, como por exemplo, os navios que tentam parar na localidade. “Ouvi dizer que há tempão não pode parar navio lá. Poderia ser um local de arranjar recursos para o Brasil vindo de fora, do turismo. Dar condições de vida melhor para a população. É muita coisa errada no Brasil, que a gente vai arrumando devagar, vai buscando solução pra isso. Não pode aquela ilha ter dono”, destacou.

Flávio Bolsonaro esteve na ilha no feriado de Finados!

Na semana passada, o filho “01” do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), esteve na ilha de Fernando de Noronha para passar o feriado de Finados. Foram duas viagens de Flávio à Ilha, apenas em 2020.

Na última viagem, o senador causou polêmica durante sua estadia, pois as passagens foram pagas pelo Senado Feral. Segundo a assessoria do senador, houve um “equívoco” da equipe do gabinete ao apresentar os bilhetes para serem pagos pelo Senado da viagem do senador, com a esposa Fernanda Antunes. O valor foi estornado.

A outra viagem do filho de Bolsonaro aconteceu entre 28 de fevereiro e 02 de março de 2020, também durante o final de semana, quando Flávio e a esposa desembarcaram na ilha.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais