Tudo Bahia
Portal de Notícias

Novo diretor da PF é nomeado por Bolsonaro

Uma hora após a divulgação da nomeação do novo diretor da Polícia Federal, posse é realizada a portas fechadas.

A Polícia Federal já tem um novo diretor-geral. De acordo com decreto publicado no Diário Oficial da União, edição extra desta segunda-feira (04/05), o novo diretor é Rolando de Souza. A nomeação acontece quase uma semana após da exoneração de Mauricio Valeixo e do pedido de demissão do ex-ministro Sérgio Moro.

Logo após a divulgação do Diário Oficial da União, com a nomeação de Rolando de Souza, foi comunicado pela Secretaria de Comunicação da Presidência que o presidente já havia assinado o termo de posse. A cerimônia foi no próprio gabinete de Jair Bolsonaro, sem cobertura da imprensa.

A nomeação acontece dias após a suspensão da nomeação de Alexandre Ramagem, que foi realizada pelo ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF).

Sobre o novo diretor da Polícia Federal

Rolando Alexandre de Souza é delegado da Polícia Federal e, desde setembro de 2019, era responsável pela secretaria de Planejamento e Gestão da Abin.

Antes disso, o novo diretor atuou como superintendente da PF em Alagoas e como chefe do serviço de Repressão a Desvio de Recursos Públicos e ocupou cargos de chefia na Divisão de Combate a Crimes Financeiros e na superintendência da PF em Rondônia. O novo diretor da corporação era o braço direito de Ramagem.

Para Bolsonaro, suspensão da nomeação de Alexandre Ramagem é política

O presidente Jair Messias Bolsonaro não recebeu com bons olhos a suspensão de Alexandre Ramagem para ser o novo diretor da Polícia Federal.

O presidente chegou a dizer publicamente que não “engoliu” a decisão: “Moraes tentou desautorizar um presidente da República com uma canetada alegando impessoalidade. Apelo para que respeitem a Constituição. Quase houve uma crise institucional ontem [quarta-feira]”, assinalou.

Bolsonaro ainda afirmou que o Ministro Moraes só está no STF devido a uma “amizade” que tem com o ex-presidente Michel Temer. “Não justifica a questão da impessoalidade. Como é que o senhor Alexandre de Moraes foi para o Supremo? Amizade com o senhor Michel Temer. Ou não foi?”, questionou durante coletiva de imprensa.

Apesar disso, e após a nomeação do novo diretor da Polícia Federal, o presidente ainda vai recorrer da suspensão assinada pelo Ministro Alexandre de Moraes já que, como afirma, ainda quer Alexandre Ramagem como diretor da Polícia Federal.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais