Tudo Bahia
Portal de Notícias

DPU requere a Magazine Luiza R$ 10 milhões em indenização por trainee para negros

O grupo varejista Magazine Luiza foi acionado em R$ 10 milhões pela Defensoria Pública da União (DPU), por conta de seu programa de trainee exclusivo para negros. O processo movido é de indenização de danos morais coletivos e, segundo a defensoria, ocorreu porque a empresa teria violado o direito de outros trabalhadores brasileiros, usando de discriminação de raça e cor em processo seletivo.

O defensor público responsável pela ação, Jovino Bento Júnior, disse que a atitude da rede de lojas é um “atropelo dos direitos sociais dos demais trabalhadores”. E acusou o Magazine Luiza de utilizar como critério de seleção a autodeclaração para negros como parte de uma estratégia de marketing. “Os profissionais que trabalham com publicidade, propaganda e marketing já possuem até mesmo um nome técnico para ele: Marketing de Lacração”, especificou. 

Em setembro, o Ministério Público do Trabalho (MPT) em São Paulo rejeitou várias denúncias feitas contra a rede comandada por Luiza Trajano por conta desse programa de trainee. Segundo o órgão, não existiu injustiça ou discriminação, mas sim uma reparação histórica para a população preta e parda brasileira. Para mais, o decreto número 65.810, de 1969, assegura que “não serão consideradas discriminação racial as medidas especiais tomadas com o único objetivo de assegurar progresso adequado de certos grupos raciais ou étnicos”. 

Trainee

O programa de traines 2021 exclusivo para candidatos negros do Magazine Luiza foi um dos primeiros do país a adotar esse critério de seleção. O objetivo da empresa é a formação de líderes mais diversos para a companhia. O foco do programa são estudantes do último ano de graduação (bacharelado ou licenciatura) e recém-formados de todas as áreas do conhecimento e qualquer região do Brasil. 

Os candidatos têm que ter possibilidade de mudança para São Paulo e não precisam ter conhecimentos de uma segunda língua ou experiência profissional anterior. Caso selecionados, os concorrentes receberão uma bolsa-auxílio para a mudança. Interessados no programa que cumpram os requisitos podem se inscrever até o dia 12 de outubro.

Os candidatos passarão por diversas fases no programa de seleção como um teste de mapeamento, dinâmicas, entrevista com a CEO da empresa e, por fim, ingresso na companhia. Já como funcionários, os trainees vão passar por estágio em lojas, imersão na área de negócios, mentorias, curso de inglês e um por um módulo de treinamento. O programa abrange a o setor comercial, o e-commerce, o setor financeiro, gestão de pessoas, logística, luizalabs, marketing, marketplace e o setor de operações do Magazine Luiza.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais