Tudo Bahia
Portal de Notícias

Enem 2021: como as provas são corrigidas? Entenda aqui

É necessário entender que o Enem utiliza, como princípio, o sistema de avaliação denominado de teoria de resposta ao item (TRI).

Neste último domingo (21/11), ocorreu a aplicação da primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2021). Os participantes tiveram que responder questões sobre Linguagens e Ciências Humanas, além de elaborar uma redação a respeito de invisibilidade e registro civil. No próximo domingo (28/11), ocorrem as provas com questões de Ciências da Natureza e de Matemática.

As provas tiveram muitas questões sociais, inclusive citando a passividade social através de trecho da música de Zé Ramalho “Admirável Gado Novo”, lançada em 1979. As questões também abordaram erotização da mulher, racismo, população carcerária, etc. O nível de dificuldade das provas foi considerado médio.

Como é feita a correção das provas

A priori, é necessário entender que o Enem utiliza, como princípio, o sistema de avaliação denominado de teoria de resposta ao item (TRI). Nesse método, o que os avaliadores levam em consideração é identificar e evitar o famoso “chute”. Nesse caso, aqueles que, de fato, não sabem a questão, mas contam com a sorte, acabam sendo avaliados através das respostas “fáceis” acertadas e erradas.

Caso o aluno acerte determinadas questões mais complexas, mas erre algumas relativamente fáceis, é realizada a avaliação de coerência. Nessa perspectiva, um aluno que tenha determinado número de acertos pode obter nota igual ou superior a outro.

Isso porque é avaliado o grau de dificuldade das respostas de cada um. Quando o sistema identifica que uma questão com grau de dificuldade maior foi acertada, e uma extremamente mais fácil foi errada, aquela questão correta terá um peso menor na nota. As questões são elaboradas a partir do acervo do Banco Nacional de Itens (BNI), que, aliás, está sempre sendo atualizado.

O modelo de avaliação denominado de TRI adotado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) considera os seguintes parâmetros para a avaliação:

Parâmetro de discriminação

Aqui, consta a avaliação de forma mais precisa quanto ao grau de domínio de um participante sobre determinada questão. Isso considerando outros que não dominam, mas que eventualmente podem acertar a partir do chute.

Parâmetro de dificuldade

Leva em consideração a dificuldade da habilidade avaliada na questão. Nesse caso, quanto maior for o valor, mais complexa será a questão.

Parâmetro de acerto casual

É muito natural que o elemento intuição e sorte estejam presentes em provas de múltipla escolha. O participante pode acertar algumas questões contando apenas com acertos casuais. Através desse parâmetro, é possível identificar se as questões foram acertadas de forma casual.

Ao todo, foram mais de 3 milhões de participantes. O gabarito oficial e os Cadernos de Questões serão divulgados apenas quando terminar a última fase no próximo dia 28. Estima-se que, a partir de 01 de dezembro, já sejam oficialmente divulgados.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais