Tudo Bahia
Portal de Notícias

Bode expiatório: de onde vem a famosa expressão? Descubra aqui

Surgida de uma tradição muito antiga e até hoje presente no nosso dia a dia, essa expressão carrega uma grande carga simbólica.

A expressão bode expiatório é comumente usada para definir uma pessoa inocente sobre a qual recaem a responsabilidade, ou a culpa, por ações de terceiros. Além disso, normalmente, esse azarado não consegue comprovar sua inocência e acaba sendo condenado por algo que não possui qualquer relação.

Antes de irmos para a origem histórica, vamos só entender as palavras: bode é o animal mesmo, já expiatório se refere a alguém que serve para sofrer as consequências por algo, para sofrer penitência ou para aplacar a ira de alguma divindade.

Origem da expressão

Mesmo que muita gente não saiba, o bode expiatório faz referência a algumas passagens bíblicas. Em Levítico aparece o “Dia da Expiação” no qual os hebreus faziam diversos rituais para purificar a nação, uma dessas cerimônias era um ato religioso no qual se utilizavam dois bodes.

Por sorteio, se escolhia um para ser sacrificado juntamente com um touro e usavam o sangue para marcar as paredes do tempo. O que sobrava era o “bode expiatório” e seria utilizado para, simbolicamente, carregar todos os pecados da comunidade.

Para terminar o ritual, um sacerdote levava suas mãos até a cabeça do animal (que não tinha culpa de nada) para que carregasse todos os pecados do povo hebreu. Em seguida, o bode era abandonado no deserto para que toda a maldade e a influência dos demônios ficassem bem longe.

Esse rito judaico não é mais realizado há muito tempo, mas a expressão ganhou popularidade e até hoje é usada para mostrar alguém inocente sendo responsabilizado pela culpa dos outros.

Outra coisa interessante é que o dito popular não existe só em português: em italiano é capro espiatorio, em alemão sündenbock, em inglês scapegoat e em francês bouc émissaire.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais