Tudo Bahia
Portal de Notícias

Auxílio emergencial em avaliação: como desbloquear

Não é novidade que o auxílio emergencial vem sofrendo com muitas fraudes. Por conta disso, a Caixa vem bloqueando contas e pagamentos de diversas pessoas. No entanto, alguns bloqueios são feitos por engano ou por falta de dados. Se este é o seu caso, continue na matéria e saiba como liberar o auxílio emergencial em avaliação.

Como liberar o seu auxílio emergencial em avaliação

Para liberar o auxílio emergencial em avaliação existem duas formas. Tudo irá depender de acordo com a mensagem que o usuário recebeu da Caixa como justificativa para o bloqueio do dinheiro do benefício. Sendo assim, existe a opção de regularizar o acesso ou de liberar o Caixa Tem.

No caso de regularizar o acesso, o usuário terá a seguinte mensagem aparecendo: É necessário regularizar o seu acesso. Procure uma agência, de acordo com o seu calendário de recebimento”.

Será necessário que a pessoa vá até uma agência do banco e faça o desbloqueio da conta pessoalmente. Basta o cidadão levar seus documentos pessoais (RG e CPF), explicar sua situação e liberar o serviço.

Agora, se aparecer a mensagem “Para finalizar a validação do seu cadastro, vamos precisar que envie seus documentos pelo WhatsApp”, você poderá resolver o problema da sua casa, sem precisar ir ao banco.

Basta clicar na opção “liberar acesso” e uma tela nova se abrirá no WhatsApp, com um chat automático no qual é possível enviar seus documentos. É só seguir as orientações e se tudo der certo, o acesso será liberado em até 24 horas.

Sobre a revisão do benefício

O Tribunal de Contas da União (TCU) está fazendo uma revisão do auxílio emergencial com o objetivo de identificar e remover as pessoas que não possuem o direito ao dinheiro. Além disso, estão na mira criminosos que fraudaram o benefício. Estima-se que mais de R$ 42 bilhões foram pagos de forma indevida pelo governo.

É válido ressaltar que, além do monitoramento do TCU, o Ministério da Cidadania, a Receita Federal e a Polícia Federal estão envolvidos em investigações. Quem fraudou o auxílio emergencial poderá ter problemas com a justiça no futuro.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais