Tudo Bahia
Portal de Notícias

Quem não votou perde o auxílio emergencial? Saiba o que acontece

Muitos beneficiários estão preocupados sobre a possibilidade de perder o benefício por não terem votado.

continua depois da publicidade

Votar é um direito de todos os cidadãos e ao mesmo tempo uma obrigação. Ao não votar, a pessoa pode perder o acesso a diversos serviços do governo até regularizar sua situação. Por causa disso, muitos estão com dúvida em relação aos pagamentos de R$ 600 e R$ 300. Quem não votou perde o auxílio emergencial?

O primeiro turno das eleições 2020 foi realizado no dia 15 de novembro de 2020. De acordo com dados da Justiça Eleitoral, houve uma abstenção recorde de mais de 23% de eleitores. A pandemia provocada pelo novo coronavírus teria contribuído bastante para o evento.

Quem não votou perderá auxílio emergencial?

Diversos posts compartilhados em redes sociais, principalmente no WhatsApp, informavam que quem não votou perderia o auxílio emergencial. Muitas pessoas ficaram preocupadas e procuraram ajuda.

No entanto, precisamos esclarecer que tal afirmação é falsa. Não votar, não faz com que o benefício seja cancelado. As regras do auxílio emergencial continuam sendo as mesmas de antes. Isso quer dizer que para perder o benefício é preciso não seguir os requisitos do auxílio, como por exemplo, ter um emprego com carteira assinada.

Se o beneficiário segue todos os parâmetros não precisa se preocupar. Portanto, mesmo que a pessoa não tenha votado, ela permanecerá recebendo o auxílio emergencial.

O que acontece com quem não votou?

Como dissemos no começo da matéria, quem não votou deixa de ter direito a diversos serviços do governo. Portanto, decidimos listar o que o cidadão não pode fazer se não votar:

  • Tirar passaporte ou carteira de identidade oficial;
  • Receber remunerações em funções ou empregos públicos;
  • Participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos Estados, dos territórios, do Distrito Federal, dos municípios ou das respectivas autarquias;
  • Obter empréstimos em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo;
  • Inscrever-se em concurso e realizar prova para cargo ou função pública;
  • Renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;
  • Praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda;
  • Obter certidão de quitação eleitoral;
  • Garantir qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

Como justificar o voto

Se você não votou, é necessário justificar o voto para não ter problemas com a Justiça Eleitoral. Para isso, o cidadão tem até 60 dias depois das eleições. Só serão aceitas justificativas plausíveis como doenças (mediante atestado médico) e viagens (com comprovante de bilhete).

É possível justificar por meio do aplicativo e-Título. A plataforma está disponível para Android e iOS. Também é possível fazer a justificativa no site do TSE. Se você não tem acesso à internet, pode ir até um cartório e fazer pessoalmente.

LEIA TAMBÉM

Valor do abono salarial PIS/Pasep vai AUMENTAR em 2021; veja quanto

Trabalhadores que recebem o abono salarial ganharão aumento no benefício em 2021. O PIS/Pasep vai aumentar de R$1.045 para R$1.087, por conta do aumento do salário mínimo no próximo ano. Portanto, o benefício será…

Governo e Congresso negociam novo programa social

Com a dúvida sobre a prorrogação do auxílio emergencial, segundo o jornal Estadão, o governo e o Congresso estariam negociando um novo programa social. Para que isso ocorra, seriam necessários diversos cortes de gastos.…

Abono extra de R$ 2 mil pelo INSS: se aprovado, quem receberia?

O jornalista Jefferson Brandão, por meio do portal e-Cidadania, elaborou ideia legislativa para implementar um novo abono extra de R$ 2 mil pelo INSS. Como a iniciativa conseguiu 26.000 apoiadores, o documento foi…

14º salário do INSS para aposentados e pensionistas? Entenda o projeto de lei

Os aposentados e pensionistas do INSS receberam o 13º salário antes de prazo definido, com o objetivo de ampará-los durante a crise ocasionada pelo contexto de pandemia. Por outro lado, existe um projeto de lei que prevê…

Auxílio emergencial prorrogado? Veja o que diz Secretário do Tesouro

Nesta terça-feira (24/11), o secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, falou sobre a prorrogação do auxílio emergencial. Os comentários sobre o tema foram feitos durante uma audiência pública na Comissão Mista do…

Bolsa Família: como revogar o cancelamento do auxílio emergencial?

O Ministério da Cidadania informou que até 30 de novembro de 2020 estará recebendo pedidos de quem quer contestar Bolsa Família negado no auxílio emergencial residual. Os inscritos no programa de renda social que foram…

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais