Tudo Bahia
Portal de Notícias

Auxílio Emergencial 2022 pode ser uma realidade; quem terá direito?

Auxílio Emergencial 2022: Bolsonaro não descartou a possibilidade de prorrogar o benefício para o próximo ano. Confira os detalhes.

Para quem ainda depende do Auxílio Emergencial devido à crise imposta pela pandemia, o presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido) tem articulado com a equipe econômica para continuar pagando o benefício em 2022. A possibilidade de prorrogação do Auxílio Emergencial 2022 surge mediante duas importantes situações: número de casos de Covid-19 e a incerteza com as variantes.

Diante da crise, o governo já ampliou, neste ano de 2021, o Auxílio Emergencial por mais três meses. Através de entrevistas, o presidente sugeriu que não está descartada a possibilidade do auxílio dar continuidade em 2022. O programa de transferência de renda atende famílias de brasileiros em estado de vulnerabilidade social.

Além do Auxílio Emergencial poder voltar em 2022, o presidente ainda tenta a aprovação do novo Bolsa Família, que, aliás, tem deixado a equipe econômica em constante estudos e buscando meios de custear o programa.

Quem teria direito ao Auxílio Emergencial 2022?

O presidente não entrou em detalhes sobre valores do Auxílio Emergencial em 2022 e número de parcelas. Até porque a possibilidade ainda não foi devidamente oficializada.

Prioritariamente, estariam eleitos os inscritos no CadÚnico, beneficiários do Bolsa Família e aqueles que receberam o Auxílio Emergencial em dezembro de 2020. O governo ainda não informou se esses critérios serão modificados.

Mais informações devem ser liberadas quando (e se) o Auxílio Emergencial for confirmado para 2022.

Auxílio Emergencial e popularidade

O presidente vem tentando se aproximar cada vez mais do eleitorado em estado de vulnerabilidade social. Em entrevista a uma rádio segmentada de São Paulo, Bolsonaro afirmou:

Somente no ano passado, nós gastamos em torno de R$ 300 bilhões com o auxílio emergencial. Isso equivale a mais de 10 anos de Bolsa Família. Neste ano, demos mais quatro meses de auxílio. A gente espera que, com o término da vacina, com a questão da pandemia sendo dissipada, não seja mais preciso isso. Mas, se porventura continuar, nós manteremos o auxílio emergencial.

Bolsonaro levantou, ainda, a possibilidade do ritmo das vacinações andarem ou não, sob isso, está subordinada à decisão de ter a prorrogação do Auxílio Emergencial 2022. O presidente afirmou que, em 2020, foram mais de R$ 300 bilhões investidos no programa, ressaltando que esse valor compreende há mais de 10 anos do benefício Bolsa Família.

Em sua fala, o presidente ainda destacou que quem comanda o auxílio é a pandemia, caso o número de vacinados alcance o desejado e os números de casos diminuam é evidente que haverá uma paralisação no benefício.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais