Tudo Bahia
Portal de Notícias

Auxílio Brasil pode ser bancado com a reforma do Imposto de Renda; entenda

A estimativa é de que o investimento no Auxílio Brasil seja de R$ 61,2 bilhões para o próximo ano, com gasto mensal de R$ 5,1 bilhões.

Utilizando possíveis maneiras para adiantar o processo de aprovação do novo Bolsa Família (Auxílio Brasil), uma das soluções apresentadas pelo governo é a reforma do Imposto de Renda. O governo está apostando todas suas fichas e, conforme já adiantou representantes do Executivo, a reforma tem encontrado apoio no Senado.

O secretário especial de Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Bruno Funchal,  afirmou que a sacada do governo não é, em hipótese alguma, aumentar impostos para bancar o programa. Dessa forma, a ideia é de garantir a reforma do IR, que utilizará os dividendos.

Na prática, o secretário explicou que o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, feito pelo governo em relação ao  4º bimestre, apresentou uma sobra na casa dos R$ 9,4 bilhões. Esse valor está contido no orçamento do atual Bolsa Família. No entanto, o governo pretende repassar R$ 7,7 bilhões para o Auxílio Brasil.

Isso provocará a necessidade de complementação, com elevação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Em linhas gerais, o aumento do IOF foi uma das formas que o governo encontrou para a criação do novo benefício ainda em novembro.

Nos próximos anos, Funchal informou que o programa deverá ser custeado com a tributação de dividendos, além de parte do lucro das empresas distribuídas aos acionistas. A estimativa é de que o investimento no Auxílio Brasil seja de R$ 61,2 bilhões para o próximo ano. Desse modo, o programa terá um gasto mensal em torno de R$ 5,1 bilhões.

Isso representa um aumento quase dobrado em relação ao pagamento atual do Bolsa Família.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais