Tudo Bahia
Portal de Notícias

COVID-19 pode apresentar novo sintoma!

Especialistas trabalham com a hipótese de que a COVID-19 pode causar lesões nos pés.

Especialistas do Conselho Geral de Colégios Oficiais de Podólogos da Espanha identificaram em crianças, jovens e poucos adultos, todos acometidos pelo novo coronavírus, algumas lesões nos pés. A partir disso, sugeriram que a COVID-19 poderia apresentar um novo sintoma.

O novo coronavírus ainda é uma doença recente, sem os devidos estudos para análises mais concretas e afirmativas. São várias as suposições ao redor do mundo, diante de algumas características apresentadas pela doença nos pacientes.

Nesse caso, o fator em comum entre os pacientes que desenvolveram os sintomas nos pés era a COVID-19.

O novo coronavírus apresenta sintomas característicos que podem ajudar na identificação dos doentes, como tosse, febre e dificuldade respiratória. A recomendação da OMS é que as pessoas mantenham o distanciamento social, para evitar o contágio da doença.

Qual o possível novo sintoma?

São marcas corporais, que lembram as que surgem em pessoas com catapora. Elas estão sendo observadas nos pés de alguns pacientes acometidos pelo novo coronavírus, de diversas faixas etárias, e pode ser um novo indicativo para identificar uma pessoa contaminada.

As investigações serão aplicadas em pacientes da Itália, França e Espanha.

Maioria dos casos de COVID-19 são assintomáticos

O que isso representa?

Esse é o principal desafio no enfrentamento do novo coronavírus. De acordo com estudo publicado na revista Science, pessoas assintomáticas são responsáveis por dois terços das infecções. A explosão da epidemia na China, por exemplo, foi basicamente pelos indivíduos com sintomas leves ou ausentes.

Essas transmissões enfatizam a importância de medidas de distanciamento social que estão sendo adotadas, mesmo que os indivíduos não apresentem os sintomas. Além disso, é recomendável o uso de máscaras para toda a população, como forma de prevenir o contágio.

Por isso, o isolamento e distanciamento social representam a melhor estratégia em um cenário onde pouco se sabe sobre a doença.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais