Tudo Bahia
Portal de Notícias

Novembro Azul: quais são os fatores de risco relacionados ao câncer de próstata?

Chamamos de “fatores de risco” as características patológicas ou até mesmo de influências externas que podem contribuir para o surgimento de uma doença.

Novembro é um dos meses do ano em que ocorre engajamento social para uma causa de saúde pública específica. O “Novembro Azul” lembra aos homens sobre a importância do debate sobre o câncer de próstata. Assim como outubro é o mês das mulheres se prevenirem do câncer de mama, o novembro azul debate sobre os riscos relacionados ao câncer de próstata.

De acordo com pesquisas do Instituto Nacional do Câncer, INCA, 29,2% dos tumores nos homens são na próstata. Portanto, é um dos principais motivos de mortes por câncer no Brasil. O câncer de próstata é o segundo mais comum nos homens, sendo que só perde para o câncer de pele não-melanoma.

Uma das formas mais eficazes de diagnosticar alterações na próstata é pelo exame realizado a partir dos 40 anos. É importante considerar que os casos de câncer de próstata são frequentes a partir dos 50 anos.

Fatores de risco relacionados ao câncer de próstata

Chamamos de “fatores de risco” as características patológicas ou até mesmo de influências externas que podem contribuir para o surgimento de uma doença.

No caso do câncer de próstata, existem alguns desses fatores que inevitavelmente podem ser considerados causadores da doença.

Idade

A idade contribui significativamente, haja vista que os dados apontam que tanto a incidência quanto a mortalidade, aumentam significativamente a partir dos 50 anos.

No geral, cerca de 75% dos casos que são registrados em todo o mundo ocorrem em pessoas a partir de 65 anos.

Genética hereditária

Pesquisas apontam que pessoas que possuem casos de câncer de próstata na família, por sua vez, podem ter um risco maior de desenvolver a doença. Isso pode ocorrer por herança genética, mas até mesmo hábitos desenvolvidos de igual modo pelos familiares.

Os estudos quanto aos hábitos alimentares ou estilo de vida ainda são analisados, mas sem uma definição mais precisa.

Obesidade

Homens com excesso de gordura no corpo podem ter uma chance maior de desenvolver o câncer de próstata mais agressivo. Pelo menos é isso que indicam alguns estudos que fazem uma relação direta entre a obesidade e alguns casos de câncer avançado. Todavia, vale ressaltar que esses estudos apontam que não significa que aumente de forma geral.

Ou seja, nos números de pacientes estudados, não é necessariamente um fator que torna-se regra. Mas, na maioria dos casos, a doença é mais agressiva em pessoas obesas. Alguns estudos, não muito conclusivos ainda, apontam outros fatores de risco, tais como: exposição a alguns produtos químicos, tabagismo, DSTs e alguns hábitos alimentares.

Esses estudos ainda seguem buscando novas evidências, mas não são descartados e, igualmente, podem ser fatores de risco conforme alguns pesquisadores. No caso da alimentação, por exemplo, existem alguns estudos que apontam que homens que consomem carne vermelha e derivados de laticínios com mais gordura, por sua vez, podem ter um risco um pouco maior.

Em tese, o exame de toque a partir dos 40 anos ainda é uma das formas de identificar alguma alteração ou inflamação na próstata. Portanto, é importante que os homens se conscientizem e quebrem certos preconceitos para a realização do exame.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais