Tudo Bahia
Portal de Notícias

Agências da Caixa passam a abrir das 8h às 14h a partir de segunda (04/05)

Por período indeterminado, todas as agências da Caixa devem ampliar os atendimentos das 8h às 14h. O objetivo é o de suprir as demandas de pessoas com direito ao saque do auxílio emergencial, que foi disponibilizado pelo governo federal devido à crise do coronavírus.

Desde o dia 22 de abril de 2020, ao menos 1.102 já vinham atendendo duas horas mais cedo. O anúncio sobre a ampliação para todas as agências da Caixa ocorreu no último sábado (02/04). Em todo o Brasil, são mais de 4,2 mil pontos de atendimento.

Outras medidas adotadas para melhorar o atendimento nas agências da Caixa

Além da ampliação de atendimento, foram abertas 902 agências da Caixa com o único objetivo de oferecer suporte para o saque em espécie da Poupança Social.

Também estão sendo alocados mais de 2,8 mil vigilantes e 389 recepcionistas para dar conta de todas as orientações e atendimentos ao público.

Confira outras medidas que serão posteriormente implementadas:

  • Realocação de mais de três mil funcionários para ampliar as equipes nas agências da Caixa;
  • Fornecimento de cinco caminhões-agência para atendimento em locais com maior necessidade.

Além disso, os representantes da Caixa também estão em contato direto com as prefeituras, com o objetivo de estabelecer parceria no sentido de otimizar os atendimentos e não divulgação de novas informações.

Mudanças no cronograma de maio para a 2ª parcela

De acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF), o calendário para a 2ª parcela do auxílio emergencial deve ser alterado.

Pedro Guimarães, presidente da instituição financeira, afirmou que o pagamento do benefício será reformulado para evitar filas e sobreposição entre o recebimento de benefícios (Bolsa Família e auxílio emergencial).

“Não há condição de misturar pagamento do Bolsa Família com o das contas digitais. Vamos minimizar filas no segundo pagamento do auxílio emergencial”, afirmou.

No entanto, as datas estão sendo discutidas com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e ainda não foram apresentadas para o presidente Jair Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais