Tudo Bahia
Portal de Notícias

Auxílio emergencial: mais de 48 milhões de CPFs foram aprovados

Já foram feitos 89,3 milhões de cadastros para receber o auxílio emergencial. No entando, Segundo a Dataprev, 30% são inelegíveis e 15% estão inconclusivos.

A Dataprev divulgou que, até o fim da semana passada, 89,3 milhões de CPFs já haviam sido analisados e enviados à Caixa Econômica Federal para aprovação do auxílio emergencial. Desse número, 48,5 milhões cumpriam as exigências do Governo e foram considerados aptos para receber o benefício. Sendo assim, 40,8 milhões restantes não foram aprovados, pois parte está inelegível e parte precisa complementar o cadastro.

Os pagamentos do auxílio emergencial de R$ 600 começaram no dia 09 de abril. Até agora, 37,2 milhões de pessoas já receberam a ajuda de custo. A solicitação do benefício pode ser feita pelo site próprio da Caixa ou pelo aplicativo especial do banco. Bem como há uma central exclusiva, pelo número 111, que registou mais de 78,1 ligações a respeito do auxílio.

Dentre esses meios, o site Auxílio Caixa superou 312,3 milhões de visitar e o aplicativo Auxílio Emergencial Caixa já teve mais de 61 milhões de downloads. De acordo com a Dataprev, podem receber o benefício microempreendedores individuais (MEIs), contribuintes individuais (CIs), trabalhadores informais, inscritos no CadÚnico, beneficiados do Bolsa Família. Além disso, mães e pais chefes de família monoparental contarão com duas cotas, somando R$ 1.200. A Câmara dos Deputados ampliou a ajuda para outras categorias de trabalhadores também.

CPFs analisados para receber o auxílio emergencial

As pessoas inscritas para receber o auxílio emergencial de R$ 600 estão divididas em três grupos para terem seus CPFs analisados. O Grupo 1 é formado por microempreendedores individuais (MEIs), contribuintes individuais (CIs) e trabalhadores informais. Os números até agora são de:

  • Cadastros recebidos: 46,0 milhões;
  • Cadastros processados: 37,3 milhões;
  • CPFs Elegíveis: 18,5 milhões;
  • CPFs Inelegíveis: 5,2 milhões;
  • Inconclusivos: 13,6 milhões.

Enquanto o Grupo 2 conta com inscritos no Cadastro Único e beneficiados pelo Programa Bolsa Família. Sabe-se que:

  • Cadastros recebidos: 19,9 milhões
  • Cadastros processados: 19,9 milhões;
  • CPFs Elegíveis: 19,2 milhões;
  • CPFs Inelegíveis: 0,7 milhões.

Por fim, o Grupo 3 é de inscritos no CadÚnico e não beneficiados pelo programa de transferência de renda. A análise é de:

  • Cadastros recebidos: 32,1 milhões
  • Cadastros processados: 32,1 milhões;
  • CPFs Elegíveis: 10,8 milhões;
  • CPFs Inelegíveis: 21,3 milhões.

Alguns critérios são utilizados para eleger quem item direito ao benefício. São, portanto:

  • Maiores de 18 anos;
  • Aqueles que não têm emprego formal;
  • Pessoa que não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial;
  • Quem não for beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, a não ser o bolsa-família;
  • Possuir renda mensal per capita de até meio salário mínimos;
  • A renda familiar mensal total seja de até três salários mínimos;
  • Não tenha recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

Contudo, descumprir a lista acima pode ser motivo para não receber o auxílio emergencial.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais