Tudo Bahia
Portal de Notícias

Aulas na Bahia podem voltar só em 2021, diz governador

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou em coletiva de imprensa nesta terça-feira, 6 de outubro, que as aulas presenciais não vão retornar no estado por enquanto. Já se passaram seis meses desde a suspensão do funcionamento das escolas da rede pública baiana, e não existe previsão de retorno que pode vir a ser feito somente em 2021. 

Após conversa com ACM Neto (Democratas), prefeito de Salvador, Costa decidiu aguardar a diminuição dos números de casos e mortes causadas pela COVID-19 na Bahia para autorizar a reabertura das escolas públicas. O estado já teve 316.005 pessoas contaminadas com o novo coronavírus e totaliza 6.953 vítimas fatais. 

Novo protocolo para retorno às aulas na Bahia

Segundo o petista, o protocolo que pretende ser seguido quando o retorno acontecer é de dividir as salas de aulas em duas. Mas o governo do estado ainda continua preocupado com os números de casos de COVID-19 entre a população baiana, e acha que o retorno não é seguro. “O número de mortes cria uma sensação de que a doença ainda está forte”, afirmou Rui em entrevista dada à imprensa durante uma visita às obras do metrô de Salvador, que está passando por uma extensão. 

Já o secretário de educação da capital baiana, Bruno Barral, disse que a possibilidade é de que as aulas presenciais só voltem no ano que vem. De acordo com ele, estudos estão sendo feitos para que esse retorno seja feito da maneira mais segura possível para os estudantes e funcionários da educação. 

De acordo com Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), feita pelo IBGE, na Bahia, 98% das crianças em idade escolar, de 6 a 14 anos, estão matriculadas em instituições de ensino (podendo ser públicas ou privadas). O dado mostra que o estado já alcançou o índice necessário de universalização do acesso ao ensino fundamental. 

Governador acredita que não haverá uma segunda onda

Para Rui Costa, o Brasil não sofrerá uma nova onda de COVID-19 (como está acontecendo em alguns países europeus) porque a pandemia se comportou de maneira diferente por aqui. Os números no país continuam altos e ainda não possuem previsão de queda.  “Aqui, o avanço do vírus foi diferente, por isso, acreditamos que a possibilidade de outra onda é pequena”, finalizou. 

Dados de pesquisa do Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) divulgados pela TV Bahia mostram que 64% dos entrevistadores avaliaram o governo de Rui como Ótimo/Bom, 26% como regular, 8% como ruim e 2% não souberam responder. A pesquisa foi encomendada pela TV Bahia e também avaliou o desempenho do prefeito de Salvador, ACM Neto.

 

 

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais