Tudo Bahia
Portal de Notícias

Existe risco de apagão em 2021? Entenda aqui

O Brasil enfrenta a pior nível de chuvas dos últimos 91 anos. Contudo, conforme informações do secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia (MME), Christiano Vieira da Silva, não deve haver apagão em 2021.

É importante lembrar que a grande parte da energia consumida no Brasil é gerada por usinas hidrelétricas, isso porque o país é rico em rios com grandes extensões, caudalosos, e correndo sobre planaltos e de depressões.

As usinas hidrelétricas fornecem aproximadamente 90% de energia elétrica em todo o território brasileiro e 10% são utilizadas pelas usinas termelétricas ou nucleares.

Existe risco de apagão em 2021?

Os níveis dos reservatórios desanimam. A região Sudeste, por exemplo, que é responsável por 70% da capacidade de armazenamento do Brasil, está com apenas 26% de sua capacidade.

Em razão deste cenário, desde outubro de 2020, o Organizador Nacional do Sistema (ONS) já vinha recomendando a complementação de energia por meio do acionamento das usinas termelétricas, e é o que tem sido feito pelo Governo para evitar chances de apagão em 2021.

A expectativa do governo é conseguir chegar até o mês de novembro, que é quando o período de chuvas é retomado, sem maiores problemas energéticos no país, e sem risco de apagão em 2021.

Conta de energia elétrica está mais cara

O motivo para as revisões tarifárias no Brasil podem variar quando se analisa cada distribuidora e também conforme os custos que estão envolvidos para a oferta de energia no período. Geralmente, o maior fator para definir as estimativas de custo é a região em que opera cada empresa de energia elétrica.

Entre os fatores cruciais para os ajustes de energia elétrica, a Aneel citou:

  • Efeitos do IGP-M;
  • Despesas relacionadas a transporte, aquisição e distribuição de energia;
  • Créditos referentes a PIS/COFINS;
  • Empréstimo da Conta-COVID (este financiamento foi criado durante a pandemia do COVID-19).

Cada companhia leva em conta uma série de fatores para determinar o reajuste que será necessário. Por esse motivo, o tamanho do reajuste não é necessariamente o mesmo para todas as empresas.

De acordo com o presidente Jair Bolsonaro, desde o final de 2020, foram iniciadas campanhas contra o desperdício. Sendo assim, tanto o governo brasileiro como a Aneel alertam os consumidores a evitar gastos de luz e água desnecessários. Ao utilizar aparelhos que consomem menos, por exemplo, os clientes já conseguem economizar na conta de luz.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais