Tudo Bahia
Portal de Notícias

Auxílio emergencial: Caixa passa a marca de 400 milhões de pagamentos 

Nesta quarta-feira (11/11), a Caixa Econômica Federal anunciou que ultrapassou a marca de 400 milhões de pagamentos do auxílio emergencial. Segundo o banco, no momento foram pagas 401,1 milhões de parcelas do benefício, sendo considerados os valores de R$ 600 e a extensão de R$ 300.

De acordo com a Caixa, a marca de 400 milhões de pagamentos foi atingida com os repasses do Ciclo 4 para 3,6 milhões de pessoas que nasceram no mês de junho. Foram liberados R$ 1,4 bilhão somente para estas pessoas.

Outros dados do auxílio emergencial

Além disso, a instituição financeira apontou que o site do auxílio emergencial recebeu mais de um bilhão de visitas e o aplicativo do Caixa Tem foi baixado 267 milhões de vezes. A central telefônica para tirar dúvidas sobre o benefício recebeu 559 milhões de ligações desde março.

Segundo o governo federal, o auxílio emergencial atingiu 67,8 milhões de brasileiros, um pouco mais de um quarto de toda a população do país. A estimativa é de que os gastos com o benefício sejam de R$ 248,3 bilhões.

Ciclos de pagamento vão até o fim de 2020

Inicialmente, o auxílio emergencial teria apenas três parcelas de R$ 600. No entanto, o benefício teve de ser estendido duas vezes. A primeira incluiu mais duas parcelas e a segunda expansão trouxe quatro pagamentos de R$ 300.

Beneficiários do Bolsa Família seguem um calendário e recebem de acordo com o NIS. Os outros beneficiários são classificados de forma diferente. Isso causou muita confusão no começo e foi preciso uma reformulação.

Para facilitar a organização dos pagamentos do auxílio emergencial, o governo dividiu os repasses por ciclos. Cada ciclo está relacionado ao começo do pagamento. Por isso, existem diversos calendários do benefício que vão até o fim de dezembro de 2020.

Prazo de contestação está chegando ao fim

Vale registrar que se você teve o seu benefício de R$ 600 cortado, ainda é possível fazer a contestação do auxílio emergencial. O prazo final vai até o dia 16 de novembro de 2020 para quem não é inscrito no Bolsa Família.

Para quem faz parte do programa, o período é diferente. Neste caso o interessado deve realizar o pedido de contestação entre os dias 22 de novembro e 02 e dezembro de 2020, sendo válido apenas para quem recebe o auxílio emergencial e a extensão.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais