Tudo Bahia
Portal de Notícias

Salário mínimo 2023: veja valor previsto para o próximo ano

Confira de quanto será o aumento e se as projeções indicam se ele será suficiente para cobrir a inflação de 2022.

Todos os anos o Governo Federal envia para o Congresso o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Essa legislação dá diversas previsões quanto aos gastos e à arrecadação do ano fiscal vindouro.

Entre as medidas que mais ganham os jornais, está o novo valor do salário mínimo, porque ele é base para diversas análises econômicas e sociais, além de ser a renda total de 64% dos pensionistas e aposentados brasileiros.

Quanto será o valor em 2023?

O projeto de LDO desse ano propôs que o salário mínimo seja de R$ 1.294,00, tal valor significa um aumento de 6,7% (R$ 82,00) do praticado em 2022.

Esse índice de reajuste se baseia na previsão realizada pelo Ministério da Economia (ME) para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) deste ano, levantada no mês de março.

O aumento irá manter o poder de compra da população?

Caso seja aprovado nesses termos — e a inflação se comporte conforme o projetado pelo ME durante o resto do ano —, o salário mínimo apenas irá repor as perdas causadas pela inflação do período.

Isso, somado aos baixos reajustes sofridos no salário mínimo nos últimos anos e à inflação galopante, fará com que o atual Presidente da República seja o primeiro chefe de executivo federal, desde o lançamento do Plano Real, a terminar um mandato com o salário mínimo com poder de compra menor do que entrou.

Esse aumento tão baixo não terá impacto apenas nas aposentadorias, pois, com os efeitos da pandemia e da política econômica do Governo Federal, o número de pessoas empregadas ganhando um salário mínimo é o maior desde o início da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

Assim, a renda acabará se achatando para um enorme contingente de famílias brasileiras

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais