Tudo Bahia
Portal de Notícias

Preço da gasolina apresenta nova alta no país; máximo de quase R$ 9

Os dados foram divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), nesta terça (21).

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou nesta terça-feira (21) o preço médio do litro da gasolina e do diesel nos postos do país da semana passada. De acordo com os dados da agência, a gasolina chegou a custar R$ 8,990, já o diesel R$ 8,630.

Os dados foram coletados entre os dias 12 a 18 de junho e ainda não sofreram o impacto do último reajuste anunciado pela Petrobras nas suas refinarias. Na última sexta-feira (17), a empresa anunciou uma alta de 5,18% no preço da gasolina e 14,26% no do diesel.

Conforme o levantamento da ANP, o preço médio do litro da gasolina sofreu uma queda de 0,21%, recuou de R$ 7,247 para R$ 7,232. O maior valor encontrado foi de R$ 8,990, no Rio de Janeiro. Já o menor foi de R$ 6,170. Na semana anterior, o maior valor encontrado tinha sido 5,9% menor, de R$ 8,490.

Enquanto isso, o preço médio do litro do diesel sofreu aumento, passando de R$ 6,886 para R$ 6,906, uma alta de 0,29%. Durante os dias 12 a 18 de junho, o maior valor encontrado foi de R$ 8,630, já o menor foi de R$ 5,640. Na semana anterior, o maior valor encontrado tinha sido 2,4% maior, de R$ 8,430.

Já o preço médio do litro de etanol recuou de R$ 5,002 para R$ 4,910, o que representa uma queda de 1,84%. O maior valor encontrado foi de R$ 7,890, já o menor foi de R$ 3,890.

Presidente interino da Petrobras

Após dois meses à frente da presidência da Petrobras, José Mauro Coelho anunciou a renúncia ao cargo na última segunda-feira (20). Ele foi o terceiro executivo a assumir o cargo durante o governo de Jair Bolsonaro (PL). De acordo com a estatal, Coelho também deixa o cargo de membro do Conselho de Administração da empresa.

Com a renúncia de Coelho, o Conselho de Administração nomeou como novo presidente interino Fernando Borges, diretor-executivo de Exploração e Produção da Petrobras. Borges deve ficar como interino até a eleição e posse do novo comandante da estatal.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais