Tudo Bahia
Portal de Notícias

Vespas assassinas acendem alerta nos EUA

Animais de origem asiática costumam atacar abelhas e dependendo caso podem até matar seres humanos.

Além da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), um outro problema pode assolar os Estados Unidos. “Vespas assassinas” poderão se tornar o foco dos noticiários do país. Tendo sido descobertas em território nacional os animais provenientes da Ásia ligaram o alerta para as autoridades e começaram a causar preocupação na população.

Apesar de ser chamada popularmente de vespa assassina, no meio acadêmico os animais costumam ser referidos como vespa mandarina. Além disso, não se trata de apenas uma espécie, mas sim um conjunto. Tanto que no estado de Washington, na Costa Oeste dos Estados Unidos, foram identificadas duas espécies diferentes.

Os insetos podem ser encontrados naturalmente no Japão, China e outros países da Ásia Oriental. Ainda não se sabem como elas chegaram aos Estados Unidos. Mas tudo indica que foi por meio de navios de carga. Apesar disso não há provas contundentes.

As vespas podem medir até 5 centímetros, possuem uma mandíbula poderosa para os padrões de vespas e ainda é bastante venenosa. Dependendo da situação, o veneno pode matar até matar ser humanos dependendo do caso. Somente no Japão, aproximadamente 50 pessoas falecem vítimas da vespa assassina a cada ano.

Abelhas em perigo

As vespas assassinas também podem representar um grande problema para as abelhas e consequentemente para os apicultores. Os insetos costumam invadir colmeias repletas de abelhas e em poucas horas destruí-las. Depois, passam semanas se alimentando das larvas das abelhas.

Por conta disso, armadilhas vêm sendo colocadas em vários locais do estado de Washington com o objetivo de se interromper essa invasão. As autoridades também contam com o apoio da população no auxílio ao combate aos invasores.

E como fica o Brasil?

Após ler informações sobre as vespas assassinas, muitos devem estar preocupados sobre como estes animais podem chegar no Brasil. Mas, neste caso, há boas notícias. De acordo com especialistas, o clima tropical do nosso país deve dificultar a chegada dos insetos.

Por aqui, o inverno costuma ser seco, com temperaturas amenas que dificilmente se tornam muito frias. Além

Por outro lado, a vespa se adapta melhor em lugares gelados, com invernos onde a temperatura costuma ficar abaixo de zero. Como boa parte do território americano possui clima temperado, é um bom lugar para o animal se proliferar.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais