Tudo Bahia
Portal de Notícias

Confira as 3 coisas mais estranhas que já foram identificadas no Espaço

Se a verdade está lá fora, algumas delas podem ser bem curiosas. Veja alguns exemplos aqui.

A curiosidade e a vontade de explorar novas possibilidades é uma das coisas que mais ajudou a humanidade a evoluir e não é de hoje. Quando nossa espécie surgiu no continente africano, ela poderia ter ficado lá tranquilinha e aproveitando a bonança daquela região riquíssima.

Mas, devido a algumas dificuldades, e principalmente pelo desejo de ir mais além, nós partimos de lá e nos espalhamos por todo o planeta, conhecendo cada tipo de clima, cada cadeia de montanha ou pedaço de mar.

Quando parecíamos ter dominado tudo, logo começamos a olhar para as estrelas e imaginar que tipo de objetos estariam lá em cima. Alguns povos achavam que eram deuses, outros já tinham noção de que poderia ser algo parecido com os astros que conhecemos hoje.

A dedicação com o espaço atravessou séculos e, a cada avanço tecnológico, chegávamos mais perto de conhecer a imensidão do Universo. Hoje, ao olharmos para tudo que conhecemos, quase não acreditamos no quanto conquistamos.

Através da ciência, fizemos diversas descobertas que superaram até mesmo nossa fértil imaginação, confira a seguir algumas das mais incríveis:

1. O incrível planeta do sistema GW Ori

Na pontinha do nariz da constelação de Órion, existe um planeta que vive uma raríssima condição — ele é orbitado, sozinho, por três estrelas diferentes.

Duas delas estão travadas em uma órbita binária fechada e a outra está girando amplamente ao redor das duas. Imagine como seria ver esse céu.

2. Estrela virando macarrão

O fenômeno diz respeito a uma estrela quando é sugada por buracos negros. Quando isso acontece, o corpo celeste é puxado de forma que ele vai esticando até ficar realmente parecendo um macarrão entrando no buraco.

Isso foi visualizado pela primeira vez apenas em 2020.

3. Explosão de energia

Em 2021, um grupo de cientistas conseguiu ver um gigantesco jato, em formato de dupla hélice, explodindo de dentro de um buraco negro. Mesmo isso não sendo um fenômeno tão raro, a observação mostrou o campo magnético mais longo já detectado num jato galáctico.

Isso tudo ainda pode ser pouco daqui algum tempo, porque nossa tecnologia não para de avançar. Além disso, em 2022, colocamos em órbita um novíssimo telescópio para captar radiação infravermelha (o James Webb) e que promete nos surpreender muito com suas observações.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais