Tudo Bahia
Portal de Notícias

Por que os gatos não curtem carinho na barriga? Entenda o motivo

Se você já reparou que seu bichano detesta afagos na barriga, saiba que isso não tem nada a ver com o afeto que ele tem por você.

Ter um gatinho em casa é sempre uma alegria, especialmente porque os gatos são animais que gostam da companhia dos humanos e têm o poder de deixar o ambiente sempre mais divertido. O que nem todo tutor entende é que, infelizmente, a maioria dos bichanos simplesmente detesta receber carinho da barriga.

Ainda que os gatos frequentemente fiquem deitados de barriguinha para cima, a verdade é que esse não é um convite para que façamos carinho no animal. A postura é um indicativo de que o gatinho está confortável, tranquilo ou relaxando, o que é um ótimo sinal, mas não significa que você deve tocá-lo.

Se você tentar fazer um carinho no bichano quando ele estiver deitado de barriga para cima, o mais provável é que ele se irrite e demonstre isso através da linguagem corporal ao ficar com as orelhas para trás e deslocar o corpo de forma rápida. Se você insistir, é provável que o felino perca a paciência e ataque através de arranhões e mordidas.

Isso acontece porque a barriga dos gatos é uma região muito vulnerável de seus corpos, e a repulsa por carinhos nessa região é um instinto primitivo que os gatos, mesmo domesticados há séculos, ainda carregam.

Pense logicamente: na barriga, estão os órgãos vitais do animal e ele sabe, de forma instintiva, que expor essa região do corpo é algo perigoso e que o deixa vulnerável. Quando você tenta fazer carinho na barriga do seu gato, a mensagem que o cérebro dele recebe é muito parecida à que receberia se estivesse diante de um predador.

Nem todos os gatos agem da mesma forma, é claro, mas essa recusa ao carinho na barriga é bastante comum. Se ela acontece aí na sua casa, o jeito é respeitar o animal e fazer carinho nele do jeito que você já sabe que ele gosta.

Os carinhos podem variar de gato para gato, mas é mais comum que os bichanos gostem de receber afagos nas regiões da cabeça, nuca, queixo e nas costas. Preste atenção na linguagem corporal do animal e sempre pare quando notar que ele está desconfortável ou irritado.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais