Tudo Bahia
Portal de Notícias

Novo salário mínimo tem previsão atualizada pelo governo; veja o valor

O valor da nova estimativa é maior que o anunciado em abril pelo governo. Na época, a previsão era de R$ 1.294.

A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia atualizou recentemente a previsão do salário mínimo para a o ano que vem. Agora, a estimativa é que ele seja de R$ 1.310,17, um aumento de R$ 98,17 em relação ao mínimo vigente de R$ 1.212.

A previsão foi feita com base na estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que é por onde o governo se baseia para fazer a correção anual do salário mínimo. A secretaria elevou de 6,7% para 8,1% a projeção do INPC deste ano.

Caso as estimativas se confirmem e não haja mudança no cálculo, o reajuste do salário mínimo em 2023 também será maior em relação a previsão anunciada em abril, na proposta da Lei de Diretrizes Orçamentarias (PLDO) enviada em abril ao Congresso Nacional. Na ocasião, o governo propôs um mínimo de R$ 1.294, um aumento de R$ 82 em relação ao atual salário mínimo.

No entanto, caso a inflação verificada no acumulado de 2022 seja diferente das estimativas oficiais, o governo terá de rever o valor do mínimo, uma vez que Constituição estabelece que o reajuste do piso nacional não pode ser inferior à inflação.

A estimativa de R$ 1.310.17 para o salário mínimo em 2023 considera que o governo vai manter a sistemática adotada nos últimos anos, de não conceder aumento real, ou seja, acima da inflação, ao salário mínimo.

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para 56,7 milhões de pessoas no Brasil, das quais 24,2 milhões são de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Vale lembrar que a inflação definitiva de 2022 somente será divulgada em janeiro de 2023. Daqui até lá, o governo pode anunciar novas estimativas.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais