Tudo Bahia
Portal de Notícias

Reestruturação do Bolsa Família deve ser oficializada em agosto

A reestruturação do Bolsa Família e outros programas sociais do governo federal está prevista para acontecer início de agosto. Isso porque, no próximo mês deve ser publicada uma medida provisória (MP), com as regras e critérios. A ideia é que os pagamentos reajustados comecem em novembro, após o encerramento do auxílio emergencial.

Nesta quarta-feira (28/07), os ministros da Cidadania e da Economia, João Roma e Paulo Guedes, se reuniram para definir os detalhes de todos os projetos. “Pretendemos apresentar no início do mês de agosto através de uma medida provisória, buscando fortalecer a transferência de renda, ampliando a quantidade de beneficiários”, disse Roma.

O governo já informou que pretende aumentar o público atendido de 14,6 milhões para 17 milhões de famílias. O ministro da Cidadania informou ainda que a reestruturação do Bolsa Família e os demais programa trarão novas ferramentas para os beneficiários alcançarem uma melhor qualidade de vida.

Reestruturação do Bolsa Família contará com pagamento de R$ 300

De acordo com João Roma, a ideia é terminar a MP até a segunda semana de agosto, criando uma “teia de proteção” para a camada vulnerável da população. Além dos detalhes das mudanças nos programas sociais, o governo também está fazendo acertos com a Caixa Econômica e a Dataprev para os pagamentos.

A próxima etapa da reestruturação do Bolsa Família, conforme informado pelo ministro, é a definição do valor médio a ser pago. Segundo Roma, a equipe econômica que irá estabelecer a quantia. Ao que tudo indica, o pagamento médio ficará em torno de R$ 300, um aumento de quase 50% em relação ao ticket atual que é de R$ 190.

“Pretendemos que esse valor seja o máximo possível, para que esse programa possa ser cada vez mais eficaz para a nossa população. O presidente falou de um aumento de cerca de 50% do valor. Nós pretendemos que chegue a isso e talvez até mais, mas tudo isso vai depender de entendimentos com a área econômica” afirmou Roma.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais