Tudo Bahia
Portal de Notícias

Parou de receber as parcelas do Auxílio Emergencial? Descubra os motivos

Para saber a motivação, caso seu benefício seja bloqueado, é necessário acessar o site da Dataprev. Confira os principais motivos.

Muita gente teve o benefício do Auxílio Emergencial bloqueado ou suspenso devido aos constantes rastreios e cruzamento de dados, que são realizados sempre ao final dos ciclos de pagamentos. Esse processo fiscalizatório acaba fazendo com que muitos percam o benefício de forma temporária ou permanente.

Este pente fino serve para evitar fraudes e, igualmente, saber quem é elegível para o recebimento do benefício. Portanto, são avaliados todos os aspectos que compõem as regras do programa. A extensão do auxílio foi de forma automática para quem já recebia em 2020 e permaneceu atendendo os critérios.

Principais motivos para suspensão/bloqueio do auxílio

Diante do cruzamento de dados e das novas regras de avaliação, o auxílio pode ser bloqueado, suspenso ou cancelado definitivamente. Desse modo, muitos ficaram sem receber o benefício desde o início da prorrogação do pagamento em 2021.

Veja algumas das possíveis causas para que o beneficiário deixe de receber as parcelas do auxílio:

  • Quando, nesse meio tempo, o empregado consegue emprego formal, ou seja, com vínculo empregatício;
  • Ao receber benefícios previdenciários ou de programa de transferência de renda do governo federal. Nesse caso, entram (aposentadoria, FGTS, entre outros). Exceção reside ao Bolsa Família e abono salarial;
  • Também quando a renda per capita (por pessoa) na família apresenta crescimento, ou seja, acima de meio salário mínimo;
  • Igualmente, famílias que apresentem uma renda total superior a três salários mínimos;
  • Famílias que, em 2019, receberam uma renda tributável superior a R$ 28.559,70;
  • Também tinham, até 31 de dezembro de 2019, a posse ou propriedade de bens ou direitos, incluindo, nesse caso, terra nua, no valor igual ou superior a R$ 300.000,00;
  • Estar preso em regime fechado;
  • Ser menor de 18 anos (essa regra não vale a mães solo e chefes de família);
  • Outro fator é possuir indicativo de falecimento no banco de dados do governo;
  • Quem teve o benefício cancelado em 2020 por algum desses motivos, igualmente, não poderá receber a extensão.

Essas, portanto, são algumas das possíveis causas para suspensão, cancelamento ou bloqueio do benefício. Para saber a motivação, caso seu benefício seja bloqueado, é necessário acessar o site da Dataprev. Por lá, os interessados devem informar seus dados como CPF, nome completo, nome da mãe (caso não tenha, basta marcar a opção “Mãe Desconhecida”) e data de nascimento.

Dentro da plataforma, aparecerão todos os dados de recebimento e, caso tenha sido excluído, aparecerá os motivos para cancelamento ou bloqueio. Geralmente, existe um período para contestação. Porém, não são todos os casos que ocorre a possibilidade de realizar o processo de contestação.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais