Tudo Bahia
Portal de Notícias

Afinal, quais são os tipos de ansiedade que existem no mundo?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 264 milhões de pessoas no mundo sofrem de algum tipo de transtorno de ansiedade.

É comum ficarmos ansiosos diante de eventos importantes, como em uma reunião importante de trabalho ou às vésperas de uma prova difícil na faculdade ou em uma entrevista de emprego, por exemplo. Inclusive, quando ficamos ansiosos, sintomas físicos aparecem: os músculos ficam tensos, o coração acelera e a boca fica seca.

Esse estado de ansiedade no qual ficamos antes da conclusão de algum evento importante é considerado “normal”, tendo em vista que uma das características do ser humano é ser capaz de antecipar algum perigo, o que exige uma preparação geradora de ansiedade.

Mas, apesar de ser uma reação natural do corpo, a ansiedade pode virar um transtorno quando passa a atrapalhar a nossa rotina. Aliás, os transtornos de ansiedade, são mais comuns do que se imagina.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 264 milhões de pessoas no mundo sofrem de algum tipo de transtorno de ansiedade.

Segundo a psicóloga hospitalar Ketlin Monteiro, há diversos tipos de transtorno de ansiedade. Um deles é o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), caracterizado pela presença constante de sintomas ansiosos excessivos, principalmente as preocupações difusas e de difícil controle, com um temor pelo pior.

Há também o Transtorno de Ansiedade de Separação. Presente principalmente em crianças, esse transtorno se caracteriza pela ansiedade e medos intensos de separar-se de pessoas significativas, especialmente as que são consideradas como protetoras, explica Monteiro.

A psicóloga hospitalar destaca que, além de se manifestar como uma forma de transtorno, a ansiedade pode se apresentar como um componente importante de outros transtornos psiquiátricos, como: os Transtornos Fóbicos, Transtornos Dissociativos ou Conversivos, Transtorno de Estresse Pós-Traumático, Transtorno Obsessivo – Compulsivo, entre outros.

Há ainda os casos em que os sintomas da ansiedade se apresentam de forma secundária a doenças físicas, uso de remédios ou substâncias psicoativas, ou à outra condição orgânica. Nesses casos, tem-se as chamadas Síndromes Ansiosas de Base Orgânica.

Monteiro acrescenta que os sintomas ansiosos podem se manifestar também por meio de crises de ansiedade, que se manifestam de “forma intermitente, com a eclosão de diversos sintomas ansiosos em frequência e intensidade significativa, podendo ou não estar associadas aos sintomas constantes da ansiedade generalizada”.

Há quem confunda crise de ansiedade com a crise de pânico. Mas a psicóloga hospitalar esclarece que essa última é marcada por um intenso medo de morrer, despersonalização (estranhar-se a sim mesmo) e desrealização (a sensação de que o ambiente que antes era familiar agora aparece estranho).

Quando a crise de pânico se torna recorrente, ela se desencadeia na Síndrome do Pânico, caracterizada pela presença do medo de ter novas crises, da preocupação com possíveis consequências das crises, acompanhada de um intenso sofrimento psíquico.

Sintomas dos transtornos de ansiedade

São diversos os sintomas dos transtornos de ansiedade. Veja abaixo alguns deles:

  • Insônia;
  • Palpitações e dores no peito;
  • Preocupação excessiva;
  • Tensão muscular;
  • Irritabilidade;
  • Boca seca e hipersensibilidade de paladar;
  • Enjoo e vômitos;
  • Agitação de pernas e braços;
  • Respiração ofegante e falta de ar;
  • Dificuldade de concentração.

Vale notar que para os sintomas de ansiedade serem considerados uma doença, eles precisam persistir por vários meses e trazer sofrimento e prejuízo para a vida do indivíduo.

Caso você tenha notado que vem sofrendo com algum desses sintomas do transtorno de ansiedade nos últimos meses, procure um médico especialista para fazer uma avaliação.

LEIA TAMBÉM

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. AceitarLer mais